Home Governo de Portugal DGPC Home UNESCO
English Version

Exposição - Caixa - considerações sobre o lugar

Tomar, 12/10/2015

O Convento de Cristo acolhe até 31 de dezembro, a exposição "Caixa - considerações sobre o lugar", da dupla de artistas André Banha e Orlando Franco, com curadoria de Catarina da Ponte. Esta mostra surge no âmbito do ciclo de exposições de Arte Contemporânea, coproduzidas pelo Projecto Travessa da Ermida, em Belém, e pelo Convento Cristo, em Tomar, que visa levar a Arte Contemporânea a este emblemático monumento da história de Portugal.
 
A exposição "Caixa- considerações sobre o lugar" apresenta um conjunto de obras, de produção individual (de cada artista), e outras pensadas enquanto dupla. Neste sentido, as propostas apresentadas, criam zonas de contaminação, formal e conceptual, sempre com um cuidado presente, o diálogo com a arquitetura, a história e a mística do lugar (Convento de Cristo).
 
Tendo em conta o arquétipo de construção geométrica, a caixa apresenta a intenção de reservar um espaço para um propósito específico. As paredes definem uma nova espacialidade, marcam a fronteira, inventam no exterior a possibilidade do interior. Através da instalação, escultura, vídeo e fotografia os artistas encontram formas de promover questões em torno de conceitos como, tempo, luz, espaço e monumentalidade. Todos eles determinantes na experiência do lugar.
 
André Banha e Orlando Franco iniciaram em 2014 uma colaboração que se tem traduzido em projetos de autoria dupla, nomeadamente em "Prémio Artemar Estoril 2014", "CAD 3" - Estúdio Susana Anágua convida André Banha e Orlando Franco", no Cascais Cidadela Art District; o "Observatório da espera, da luz e do tempo I", na Trienal no Alentejo, com intervenção na Lagoa de Sto. André, em 2015 e "Observatório da espera, da luz e do tempo II", na Trienal no Alentejo, no Auditório Municipal António Chainho, em Santiago do Cacém, também em 2015.
 
Sobre os artistas
 
André Banha (Santarém, 1980), vive e trabalha em Coruche. É Licenciado em Artes Plásticas, pela Escola Superior de Arte e Design (ESAD) de Caldas da Rainha. Participou nas seguintes exposições coletivas (seleção): ESAD CALDAS 2005 IPL, Caldas da Rainha, 2005; LuzBoa, II Bienal Internacional da Luz, Lisboa, 2006; Anteciparte, 3.ª Edição, Lisboa, 2006 - participação em que obteve uma menção honrosa; Coimbra-Aix-en-Provence, Convento de S. Francisco, Coimbra, 2007; Fazer falar o desenho, Museu de Arte Contemporânea - Forte São Tiago, Funchal, 2007 (catálogo). Finisterra, no âmbito do evento Allgarve, Convento do Espírito Santo, Loulé, 2008; Jeune Création Européenne, (exposição itinerante de 2007 a 2009); Processo e Transfiguração, Casa da Cerca - Centro de Arte Contemporânea, Almada, 2010; Guimarães, Arte Contemporânea 2011, Palácio Vila Flor e Laboratório das Artes, Guimarães, 2011 (catálogo); Vicente, Projecto Ermida de Belém, Lisboa, 2011, Lumina, Festival da Luz, Sintra, 2011; Projeto - Cosmic Underground, itinerante, 2012; IV Festival Internacional da Luz-SkyWay, Torun, Polónia, 2012; O CORAÇÃO, centro do nosso universo, Hospitais da Universidade de Coimbra, Coimbra, 2012 (catálogo). Das suas exposições individuais destacam-se: Abrigo-me, Violeta Contemporary Art, Caldas da Rainha, 2006; De dentro..., no espaço 20m³, Galeria Carlos Carvalho - Arte Contemporânea, Lisboa, 2007; Segurei-te o pôr-do-sol, VPF Cream Art Gallery, Lisboa, 2008; Desenho e Escultura, Academia de Artes dos Açores, 2008; A casa das duas portas, Biblioteca da FCT/UNL, Campus de Caparica, 2010; desenho, escultura, VPF Cream Art Gallery, 2010/11.
 
Orlando Franco (Santarém, 1977), vive e trabalha em Lisboa. É licenciado em Artes Plásticas pela Escola Superior de Arte e Design (ESAD) de Caldas da Rainha, foi bolseiro Erasmus na Faculdade Belas Artes de Salamanca e tem uma Pós-graduação em Teorias da Arte, pela Faculdade Belas Artes da Universidade de Lisboa.
Desenvolve uma atividade plural no campo das artes visuais, como artista visual, curador independente, professor e mediador cultural. Colabora com instituições de ensino e museológicas. No seu trabalho explora os meios do vídeo, instalação, escultura, imagem (fixa e com movimento) e desenho.
Expõe regularmente desde 1999, de onde se destacam exposições as seguintes coletivas (seleção) "O Peso e a Ideia" - Plataforma Revólver, lisboa (2012) "Matriz Caldas - Museu do Hospital Termal, Caldas da Rainha (2011) "SUCKING REALITY"|Fuso, anual de vídeo arte internacional de Lisboa - BES Arte&Finança, Lisboa (2011) "...and then again..."Museu da Cidade - Pavilhão Preto, Lisboa (2010); "Enganar a Fome" - Espaço Avenida 211, Lisboa; "Na Margem do Vísivel", Sala Do Veado- MHN, Lisboa (2008); "Debaixo do Tapete" - Plataforma Revólver, Lisboa (2007); "V Prémio City Desk", Centro Cultural de Cascais; "Bartolomeu 5″ Lisboa (2005); "Anteciparte", Lisboa (2004).

Informações à imprensa:
Fábia Fernandes| ermida@travessadaermida.com| tel.: 213 637 700


SERVIÇOS - ACTIVIDADES


Destaques

{tit}

{tit}

{tit}

{tit}

 

{tit}

 

rss